Prisão de Duda não interfere na campanha, diz Genoino

O presidente nacional do PT, José Genoino, disse hoje que a prisão do publicitário Duda Mendonça, que assina a campanha da legenda em várias cidades e também é um dos responsáveis pela publicidade do governo federal, é assunto privado de Duda e que não interfere nas campanhas do partido.O marqueteiro foi preso ontem à noite em flagrante pela Polícia Federal quando participava de um evento em que eram disputadas brigas de galo no Rio de Janeiro. À polícia, Duda admitiu ser sócio da rinha. "Esse é um assunto do cidadão Duda Mendonça e que não afeta em nada nem o PT nem a campanha da Marta (da prefeita licenciada e candidata à reeleição em São Paulo, Marta Suplicy", afirmou Genoino.Genoino observou que o partido está satisfeito com o trabalho de Duda. "O Duda tem prestado um trabalho excelente como profissional de comunicação. Nós temos o maior respeito e consideração. E o trabalho dele é vitorioso", disse o petista. Genoino fez na manhã desta sexta-feira campanha para Marta Suplicy - sem a presença dela - na Vila Mariana, zona Sul da capital paulista.Não há campanha nas ruas hojeGenoino afirmou que Marta não terá agenda de rua durante o dia de hoje porque a petista está gravando programa de TV para o horário eleitoral gratuito. "À noite ela vai participar de dois comícios", avisou, negando que a ausência de atividades de rua nesta sexta-feira tenha relação com a divulgação de ontem das pesquisas do Ibope e do Datafolha. Nos dois levantamentos, Marta aparece atrás do candidato do PSDB, José Serra."Não tem nada a ver com pesquisa (ausência de atividades de rua durante os períodos da manhã e da tarde). Ela está gravando e quem viu o pique da Marta ontem (21) sabe do entusiasmo e que ela é imbatível", observou. Ontem (21), Marta fez campanha das 11 às 18 horas na zona Norte da cidade.PerspectivaGenoino disse acreditar que a petista tem condições de diminuir a diferença e vencer no dia 31. "Estamos em uma reta de esforço concentrado e acreditamos firmemente que podemos continuar diminuindo." O presidente do PT observou que o partido vai continuar trabalhando para conquistar mais votos para Marta, principalmente entre os indecisos, que representam cerca de 6% dos votos hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.