'Primeiro, vamos enterrar nosso presidente', diz Amaral

Roberto Amaral, 1º vice-presidente do PSB, estava no Aeroporto Santos Dumont para embarcar em um voo para Santos (SP)

Wilson Tosta, Estadão Conteúdo

13 de agosto de 2014 | 15h48

O 1º vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, afirmou na tarde desta quarta-feira que os dirigentes do partido ainda "não têm cabeça" para discutir quem substituirá na disputa pela Presidência o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. Ele morreu em acidente de avião, em Santos (SP).

"Primeiro, vamos enterrar o nosso presidente. Depois, assumo a presidência e convoco o diretório nacional do partido", afirmou, muito emocionado, Amaral. Ele estava no Aeroporto Santos Dumont para embarcar em um voo para Santos (SP), onde acompanharia os trabalhos de resgate dos corpos das vítimas.

Segundo Amaral, a prioridade agora é dar ao ex-governador um enterro "digno, que ele merece". Ele afirmou que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), contou que os restos mortais estão espalhados por uma área muito grande, e o trabalho dos bombeiros deveria levar "algum tempo". "O governo de São Paulo está dando toda a assistência", relatou. Também a Presidência da República e o governo de Pernambuco fizeram contato com o partido. Pernambuco teria colocado um avião à disposição da família do ex-governador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.