Primeira união de lésbicas na Argentina

Pela primeira vez na história da Argentina, duas mulheres se uniram legalmente hoje em Buenos Aires, a única cidade da América Latina que permite este tipo de contrato entre pessoas do mesmo sexo. María Rachid e sua parceira Claudia Castro registraram sua relação através da denominada união civil, uma figura legal que permite aos homossexuais desfrutarem dos mesmos direitos civis outorgados pelo matrimônio aos heterossexuais - com exceção de adotar um filho. A cerimônia, a primeira entre mulheres na Argentina - em julho, dois homens se uniram em Buenos Aires -, foi realizada no prédio do Registro Civil da capital e contou com a presença de integrantes de organizações de defesa dos direitos homossexuais, que comemoraram o acontecimento lançando papel picado no casal. María e Claudia, agora, fazem planos para ter um filho. "Como casal, temos o projeto de ter um bebê e já estamos em tratamento de inseminação assistida"", disse María na saída da cerimônia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.