Primeira-dama de Minas faz autodefesa pela internet

Carolina Pimentel mostra documentos para rebater suspeitas da PF de que sua empresa seja fachada

O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2015 | 02h02

A jornalista Carolina Pimentel, mulher do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT-MG), apresentou ontem documentos na internet sobre sua empresa Oli Comunicação em defesa própria contra a suspeita da Polícia Federal e do Ministério Público Federal de que o negócio é de fachada. "A Oli Comunicação exerceu suas funções de maneira regular entre 2012 e o final de 2014. Neste período, nunca recebeu recurso público ou de partidos políticos. A empresa também jamais teve qualquer vinculação financeira com as empresas que são objeto da investigação da chamada Operação Acrônimo. Portanto, a informação de que a Oli é uma empresa de fachada é falsa", diz comunicado publicado em página na rede.

O endereço virtual oferece seis imagens de documentos referentes à abertura da empresa, alteração contratual e encerramento da mesma.

A PF sustenta que a Oli funcionava em local cadastrado em nome de outra empresa, que também está sob investigação.

Tudo o que sabemos sobre:
Carolina Pimentel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.