Primeira-dama de Minas recebe condecoração da PM

Corporação concede honraria por 'relevantes serviços' a Carolina Pimentel; mulher do governador teve o apartamento vasculhado durante Operação da Polícia Federal

Leonardo Augusto, Especial para O Estado

09 de junho de 2015 | 14h58

Belo Horizonte - Em sua primeira aparição pública depois da Operação Acrônimo, da Polícia Federal, a primeira-dama de Minas Gerais, Carolina Pimentel, recebeu nesta terça-feira, 9, da Polícia Militar a Medalha Alferes Tiradentes, a mais alta condecoração da corporação. A honraria é concedida a quem "presta relevantes serviços à Polícia Militar". Carolina é presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), entidade ligada ao governo do Estado.

Presente na cerimônia de entrega das medalhas, o governador Fernando Pimentel (PT), e a primeira-dama não falaram com a imprensa. Todos os agraciados receberam a honraria de costas para a imprensa e familiares dos homenageados que acompanharam a cerimônia. Deputados estaduais, federais e integrantes do governo também receberam a medalha.

Durante a operação da Polícia Federal, deflagrada em 29 de maio, a primeira-dama teve vasculhado um imóvel em Brasília. A polícia apura os contratos com o governo federal firmado por empresas do empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, colaborador de campanhas do PT, preso durante a operação. O empresário e sua família controlam a Gráfica Brasil e a Due Promoções e Eventos, que, conforme a Polícia Federal, faturaram R$ 525 milhões entre 2005 e 2014. A maior parte dos recursos partiu de contratos com o governo federal.

Tudo o que sabemos sobre:
Operação AcrônimoCarolina Pimentel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.