Previdência: governo fecha acordo para pôr fim à greve

O governo federal fechou um acordo com a Federação Nacional dos Servidores da Previdência (Fenasp), nesta sexta-feira, que deverá por fim à greve da categoria, que já completou um mês. Os termos do acordo ainda precisam ser formalizados em um documento e aprovados em assembléias, mas garantem o congelamento das gratificações de desempenho dos servidores e o encurtamento da distância salarial entre ativos e aposentados, além resolverem pendências sobre diferenças reclamadas na Justiça.?O acordo está desenhado, mas não fechado. A proposta ainda será submetida às assembléias de base?, disse a representante da Executiva Nacional da CUT nas negociações, Lúcia Reis. Segundo ela, apenas um ponto negociado ainda está pendente de aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva: o não desconto dos dias parados dos grevistas. Pelo acordo, as gratificações dos servidores em atividade serão congeladas em 60% da pontuação máxima, e a dos inativos, em 30%.Acordo semelhante também foi fechado nesta sexta pela Confederação Nacional dos Servidores Federais (Condsef), que representa os funcionários ?sem carreira? de diversos ministérios ? o chamado PPC. Outras duas categorias, a dos professores universitários e da carreira da Seguridade Social, devem negociar acordos semelhantes na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.