Previdência é do PDT, mas falta confirmação de Lupi no cargo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu o presidente do PDT, Carlos Lupi, em seu gabinete, no final da tarde desta terça-feira, 27. Lupi é o mais forte candidato à vaga de ministro da Previdência Social. Na conversa, Lula disse a Lupi que o Ministério da Previdência é do PDT. O presidente do partido respondeu que vai consultar a legenda e que ambos voltam a conversar, depois. Mas não há dia nem hora ainda marcados para a nova conversa.A confirmação de Lupi no cargo é o que falta para Lula concluir a reforma ministerial. Segundo assessores, presidente deve manter Guilherme Cassel no Desenvolvimento Agrário e a permanência de Waldir Pires na Defesa foi confirmada nesta terça-feira pelo próprio Lula. Na próxima segunda-feira, Lula reúne todo o ministério na residência da Granja do Torto para oficializar a nova equipe de governo.A decisão do presidente de manter Cassel no Desenvolvimento Agrário foi tomada após a desistência do ex-ministro Miguel Rossetto, favorito para comandar a pasta no segundo mandato. Há poucos dias, Rossetto desistiu de voltar ao ministério, abrindo espaço para a permanência do atual ministro. Cassel, na avaliação do Planalto, mantém uma postura discreta e sabe dialogar com as lideranças do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). Já Carlos Lupi disputava o cargo de ministro da Previdência com Manoel Dias, também do PDT. O partido, no entanto, informou a Lula que gostaria de ter Lupi no ministério. Na quinta-feira, às 10 horas, o presidente dará posse a três novos ministros: Carlos Lupi, Alfredo Nascimento (Transportes) e Franklin Martins, que comandará a área de imprensa e publicidade. A reunião da Granja do Torto, na segunda-feira, não contará com o ministro da Secretaria de Portos, pasta que Lula pretende criar para acomodar o PSB. O órgão deverá ser ocupado pelo ex-ministro da Integração, Pedro Brito, que na reforma cedeu o lugar para Geddel Vieira Lima, deputado licenciado do PMDB da Bahia. A reforma ministerial atendeu especialmente a bancada do PMDB da Câmara. O grupo liderado pelo deputado Michel Temer (PMDB-SP) conseguiu emplacar, além de Geddel, o novo ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, também apadrinhado pelo governador do Paraná, Roberto Requião. O partido também é representado no governo pelos ministros Hélio Costa (Comunicações), Silas Rondeau (Minas e Energia) e José Gomes Temporão (Saúde).(Com Leonardo Goy)Este texto foi alterado às 20h36 para correção de informação. O nome de Carlos Lupi - diferente do que foi publicado - não foi confirmado na Previdência, embora o presidente do PDT seja o mais forte candidato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.