Prevenção à aids será reforçada nas Forças Armadas

As Forças Armadas vão reforçar o trabalho de prevenção da aids entre seus integrantes. Num convênio firmado nesta quarta-feira com o Programa de Nações Unidas para Aids (Unaids), o Ministério da Defesa comprometeu-se a incluir o tema na grade curricular dos cursos de formação militar.Entre 1985 e 2002, foram registrados 1.811 casos da doença nos quadros da Marinha, Exército e Aeronáutica. Em 2002, a maior notificação ocorreu na Marinha: com 23 pacientes confirmados, seguido por 10 da Aeronáutica e 6 do Exército."A incidência da doença nas Forças Armadas segue a mesma tendência que a registrada na população brasileira", afirmou o contra- almirante Carlos Edson, diretor do departamento de saúde e assistência social do Ministério da Defesa. "Hoje há um número maior de casos de mulheres infectadas, quando comparado com o início da epidemia. Fenômeno idêntico ao registrado na população em geral", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.