Presos acusados de balear sueca em Pernambuco

A estudante sueca Lina Borjsson, 21 anos, baleada na noite da sexta-feira em Gravatá, no agreste, quando estava acompanhada do seu professor de percussão, José Édson da Silva, 22 anos, morto comquatro tiros na cabeça, foi transferida para um hospital particular, no Recife. Ela foi atingida por duas balas e teve o baço retirado no Hospital da Restauração, onde foi atendida primeiramente. Ela passa bem, seu estado de saúde é estável e seus pais devem chegar da Suécia para acompanhar seu restabelecimento. Lina está fazendo intercâmbio no Brasil.Os autores do crime, Marcos Coutinho, 30 anos, e Dagoberto dos Santos, 32, foram presos ontem, numa ação que envolveu 15 policiais civis e 15 policiais militares da região. Marcos confessou ter atirado no percussionista, o outro teria colaborado, levando o parceiro até à vítima e depois escondendo a arma calibre 38. Eles disseram que o crime foi por vingança, porque o percussionista teria recebido uma arma delespara vender e não teria repassado o dinheiro. Os familiares e a organização não-governamental de apoio a meninos de rua para a qual o músico trabalhava como educador há três anos, não acreditam no envolvimento de José Édson com o crime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.