Preso no Rio acusado de clonar carros oficiais para traficantes

Um homem acusado de clonar carros oficiais para transportar armas e drogas para traficantes foi preso nesta quarta-feira no Rio de Janeiro.

REUTERS

24 de fevereiro de 2010 | 16h04

Segundo a polícia, Ayrton Ribeiro de Souza colocava adesivos da Polícia Civil, da Polícia Militar e o símbolo dos Correios em carros de passeio para transportar armas e drogas para traficantes sem levantar suspeitas.

A polícia investigava o suspeito desde o ano passado, quando ele foi detido com o carro dos Correios clonado, que levava farta quantidade de drogas, munições e uma metralhadora.

"Desde meados do ano passado, quando ele foi detido, estamos monitorando toda a movimentação deste elemento. Ele usava este truque para não chamar atenção", disse o delegado Roberto Nunes, que suspeita que Ayrton trabalhava para traficantes do complexo do Alemão, onde está o principal arsenal de armas do Rio de Janeiro.

Segundo ele, Ayrton confessou na delegacia que clonava veículos, mas negou que transportava drogas e armas para traficantes.

"Nossas investigações mostram evidências da participação dele", acrescentou o delegado.

Ayrton foi detido na zona norte do Rio de Janeiro, dentro do seu veículo particular, e com ele a polícia apreendeu uma arma de fogo.

O suspeito foi indiciado por associação ao tráfico de drogas, porte ilegal de armas e adulteração de veículo.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALRIOCLONAGEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.