Preso da Operação Calicute libertado por engano já voltou para a prisão

Amigo de infância do ex-governador Sérgio Cabral e acusado de ser operador do esquema de propinas, Luiz Carlos Bezerra havia sido colocado em liberdade por engano na manhã desta quarta-feira, 23; ele se apresentou à Justiça Federal, acompanhado de seu advogado, nesta quinta-feira, 24

Clarissa Thomé, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2016 | 17h54

RIO - Luiz Carlos Bezerra, preso da Operação Calicute, que havia sido colocado em liberdade por engano na manhã desta quarta-feira,23, já voltou para a prisão. Ele se apresentou à Justiça Federal, acompanhado de seu advogado, nesta quinta-feira, 24. "Ele passou 24 horas livre, irregularmente. Foi no mínimo falta de cuidado", afirmou o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, ao Estado.

Bezerra, amigo de infância do ex-governador Sérgio Cabral e acusado de ser operador do esquema de propinas, foi libertado com habeas corpus no processo em que é acusado de porte ilegal de armas. A Polícia Civil, ao fazer a averiguação se o preso tinha outro mandado de prisão, deu o "nada consta" e Bezerra foi libertado. Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informou que recebeu o alvará de soltura e cumpriu a determinação judicial. "Cabe ressaltar que no 'sarqueamento' (averiguação de novos mandados) não constava mandado de prisão pendente."

O gabinete do juiz Bretas informou que o processo instaurado pela 7ª Vara Federal consta do Sistema de Identificação Penitenciário (Sipen). A Polícia Civil ainda não se pronunciou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.