Preso acusado de matar cacique em Pernambuco

O fazendeiro José Cordeiro de Santana, 65 anos, acusado de ser o mandante da morte do cacique xucuru Francisco de Assis Araújo a tiros, em maio de 1998, foi preso ontem em Pesqueira, no agreste, a 216 quilômetros do Recife. O fazendeiro, conhecido como Zé de Riva, teve mandado de prisão expedido pela justiça federal e estava sendo procurado pelas polícias federal, militar e civil. Ele se encontra no presídio Aníbal Bruno e, de acordo com o superintendente regional da Polícia Federal, Wilson Damázio, "todo os indícios apontam para a sua culpabilidade". Santana é dono de terra na área dos Xucuru, em Pesqueira, e foi apontado como autor intelectual do assassinato do líder indígena por Evandro Tenório de Brito, que foi preso no ano passado e confessou ter sido pago pelo fazendeiro para dar fuga aos acusados de terem praticado o crime - Riva de Alceu e José Libório Galindo.O cacique Chicão integrava a Comissão Coordenadora de Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo e lutava pela homologação das terras dos Xucuru em Pernambuco - o que foi concretizado em abril do ano passado pelo presidente Fernando Henrique - e pela retirada dos posseiros. Ele também atuava visando a garantia dos direitos indígenas na região nordestina.A reserva dos Xucuru tem 27,5 mil hectares. A tribo ocupava 13% dessa área até o ano passado, de acordo com o assessor jurídico do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), Sandro Lobo. Com a liberação de R$ 3 milhões, pela Funai, em setembro, para indenização de posseiros, a área de domínio dos Xucuru passou a 15% do total. O restante da reserva é tomada por cerca de 280 posseiros. A batalha, agora, segundo Lobo, é pela ampliação das indenizações até que a reserva volte inteiramente às mãos dos 8,5 mil índios da tribo Xucuru.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.