Preso 3º suspeito por morte de coronel torturador

Apontado como um dos participantes da morte do coronel reformado do Exército Paulo Malhães, em abril, Rodrigo Pires foi preso na manhã desta quarta-feira por policiais da Divisão de Homicídios da Baixada (DHBF), na cidade de Japeri, na região metropolitana do Rio. Além dele, os irmãos Rogério Pires e Anderson Pires foram detidos acusados de participação no roubo de armas e dinheiro do sítio onde o militar morava, na zona rural de Nova Iguaçu.

THAISE CONSTANCIO, Agência Estado

11 Junho 2014 | 15h41

Ainda não há informações sobre o quarto homem encapuzado e com luvas que teria participado do assalto. Segundo a Polícia Civil, o caseiro e seus irmão invadiram o sítio da vítima, em Nova Iguaçu (cidade na Baixada Fluminense), para roubar armas. O oficial acabou morrendo. A polícia suspeita de latrocínio (roubo seguido de morte), mas Malhães pode ter sofrido um enfarte durante o assalto.

As comissões nacional e estadual da Verdade e de Direitos Humanos do Senado defendem que a polícia investigue também se houve queima de arquivo ou homicídio por vingança. Malhães morreu um mês após admitir participação em atos de tortura e morte de presos políticos durante a ditadura militar brasileira, quando era oficial da ativa do Exército.

Mais conteúdo sobre:
caso malhães Rio prisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.