Presidentes do PSDB e PR mudam de lado no Ceará

Atualizado às 15h53

CARMEN POMPEU, ESPECIAL PARA ESTADÃO CONTEÚDO, Estadão Conteúdo

16 de setembro de 2014 | 08h30

O presidente municipal do PSDB no Ceará, também candidato a deputado estadual, Tomás Figueiredo Filho, e o presidente estadual do PR, o ex-governador do Ceará, Lúcio Alcântara, declararam apoio à candidata do PSB à Presidência, Marina Silva.

No Estado, o PR está coligado ao PMDB e ao PSDB, que têm o senador Eunício Oliveira e Tasso Jereissati como candidatos a governador e ao Senado, respectivamente. "Temos muitos pontos políticos em comum", alegou Figueiredo Filho. Sua decisão foi tomada por "solidariedade" à candidata do PSB a partir de um conflito ocorrido no último dia 13 em Sobral (CE), onde a ex-ministra do Meio Ambiente teria sido impedida de caminhar pelas ruas para evitar conflitos com a oposição local.

"Ela (Marina Silva) foi impedida de caminhar pelas ruas do centro da cidade. Não posso admitir que isso aconteça a ninguém numa democracia e em respeito à historia dela, Marina, eu, que já sofri perseguição semelhante e não tive solidariedade política, posicionei-me", disse o presidente estadual do PSDB em resposta a um internauta em na página web da campanha.

Para o tucano é "preciso respeitar a Marina". "Estou aqui porque respeito e defendo a igualdade social. (Eu e Marina) temos muitos pontos políticos em comum. Além do desenvolvimento sustentável, a defesa da mudança que só pode acontecer com a alternância de poder. A hegemonia política é uma praga que contaminou a política brasileira", afirma Tomás, em nota.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesMarinaCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.