Presidentes discutem financiamento para o Paraguai

Os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, do Brasil, e Nicanor Duarte Frutos, do Paraguai, acertaram ao final de uma reunião de trabalho que o governo brasileiro deverá criar dois mecanismos de financiamento direcionados a questões chaves para o desenvolvimento econômico do país vizinho. Ambos os mecanismos deverão ser elaborados em um prazo de 30 dias. O primeiro deles tem como objetivo o financiamento de obras de infra-estrutura que poderá envolver recursos do BNDES e do Programa de Financiamento das Exportações (Proex), segundo Amorim. O segundo mecanismo de financiamento ou fundo será destinado ao combate à pirataria e sobretudo à reconversão de setores informais da economia paraguaia. De acordo com Amorim, no futuro esse programa poderá ser tocado pelos fundos estruturais do Mercosul mas como ambos os Países querem adotar um sistema imediatamente, técnicos do Ministério da Fazenda do Brasil e do Paraguai deverão trabalhar em um prazo de 30 dias para encontrar uma fórmula. No encontro entre os presidentes Lula e Duarte Frutos também foi acertado um compromisso de agilização do comércio bilateral e de análise de uma fórmula alternativa para o pedido paraguaio de mudança nas regras de correção da sua dívida com a Itaipu binacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.