Presidentes de fundos afirmam que Lula estimulou seminário

Os presidentes dos fundos de pensão dos trabalhadores da Caixa Econômica Federal (Funcef), Guilherme Lacerda, e do Banco do Brasil (Previ), Sérgio Rosa, revelaram à Agência Estado que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva estimulou a realização do I Seminário Internacional dos Fundos de Pensão. Lula teve uma reunião com Rosa e o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação de Governo, Luiz Gushiken, logo que tomou posse. "Ele disse que seria bom promover uma discussão entre os fundos de pensão do Brasil e também de outros países sobre o papel dos fundos de pensão", afirmou Rosa. Segundo o presidente da Previ, Lula sempre deixou claro que os fundos precisam ter independência para definir os investimentos e terem boas condições de retorno para garantir a sustentabilidade dos benefícios dos seus participantes, mas quer também a participação das entidades para o desenvolvimento do País. Segundo Rosa, isto será feito por investimentos produtivos em empresas e projetos. Já Lacerda citou que a área social de saneamento, por exemplo, é atrativa e pode ser um bom investimento, já que, segundo ele, "dá retorno e tem muitas empresas privadas atuando". Amanhã, serão realizadas duas reuniões fechadas. Uma, entre os fundos brasileiros e internacionais, e outra, com a participação do Banco do Brasil, da Caixa Econômica e do BNDES, como uma continuação do Seminário. "Vamos falar dos nossos ativos e dos mecanismos de controle de risco, além de outros assuntos, com os fundos da Europa e dos Estados Unidos", disse Lacerda. O secretário do Tesouro Nacional, Joaquim Levy, participará do encontro, que será realizado também no Hotel Sofitel, em Copacabana, a partir das 8 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.