Presidente quer aprovar mudança na CLT hoje

O presidente Fernando Henrique Cardoso montou uma operação envolvendo ministros e governadores para conseguir aprovar ainda hoje na Câmara o projeto que flexibiliza a legislação trabalhista. Esta mobilização foi acertada em reunião realizada hoje entre o presidente Fernando Henrique e os líderes dos partidos aliados que estão em posição favorável ao governo neste projeto. O PMDB e o PTB, portanto, não estiveram representados no encontro. Um dos alvos do governo é justamente obter a adesão de parlamentares do PMDB e PTB para a votação de hoje a tarde.Pelos cálculos feitos hoje, o governo teria de 250 a 260 votos caso consiga a presença de até 480 deputados em plenário. O líder do PFL, Inocêncio Oliveira, informou, após a reunião no Palácio da Alvorada, que Fernando Henrique disse ter em mãos uma pesquisa que mostra que mais de 50% da população seria favorável ao projeto de flexibilização da CLT.De acordo com relato de Inocêncio, o ministro do Trabalho, Francisco Dornelles, que também estava presente à reunião, ressaltou que enquanto os empresários reclamam que as mudanças ainda são tímidas, os trabalhadores se queixam da perda de direitos. Lembrou também que seu Ministério teria recebido apelos de vários setores pedindo mudanças na legislação trabalhista. Conforme Inocêncio, Dornelles disse que, como se tratava de flexibilização, ele achou que a discussão não se daria num tom tão radical como está ocorrendo agora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.