Presidente pedir voto a Marta é pecado desculpável, diz Bastos

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, disse hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cometeu "no máximo um pecado venial " ou seja, perdoável ao pedir votos para a prefeita Marta Suplicy (PT), candidata à reeleição em São Paulo, durante inauguração de obra na zona leste. Para Bastos, Lula "já fez uma espécie de `mea culpa´" ao pedir desculpas publicamente pelo ato e, se for preciso, se explicará novamente nos tribunais. "Não foi um pecado mortal. Ele já se explicou devidamente, mas se explicará de novo diante dos tribunais se for notificado para isso", afirmou.O ministro deu a declaração aos jornalistas após participar do 10º Seminário Internacional do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM), no Hotel Maksoud Plaza.As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.