Sérgio Dutti/ Estadão
Sérgio Dutti/ Estadão

Presidente interino da Câmara é criticado por se reunir com Maia para definir pauta

Deputado Fábio Ramalho assume provisoriamente presidência da Casa; Maia assume interinamente a Presidência da República após viagem de Temer

Renan Truffi, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2017 | 15h13

BRASÍLIA - Na primeira sessão como presidente interino da Câmara, o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG) foi duramente criticado por líderes da oposição ao admitir em plenário que se reuniu com o presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), para definir a pauta da Casa nesta terça-feira.

Maia assumiu na segunda, 19, interinamente, a Presidência da República em razão da visita oficial de Michel Temer à Rússia e à Noruega. No seu lugar, Ramalho assumiu o comando dos trabalhos na Câmara. Apesar disso, os dois se encontraram na manhã desta terça-feira, na residência oficial, para discutir quais seriam os assuntos apreciados pela Câmara. O encontro foi relatado pelo próprio Fábio Ramalho no início da sessão, o que provocou protestos de líderes da oposição.

O líder do PSOL na Câmara, Gláuber Braga (RJ), ironizou a situação. "Rodrigo Maia assumiu tripla função: presidente em exercício, presidente da Câmara e líder da oposição". Os deputados contestaram Fábio Ramalho porque estava marcado uma reunião do colégio de líderes, às 11h30, justamente para debater quais seriam os itens que poderiam ser apreciados em plenário.

Esse encontro foi desmarcado por Fábio Ramalho. Deputados do PSB e PCdoB também reclamaram nos microfones da postura de Ramalho de não consultar outros líderes antes de dar início a apreciação dos itens da pauta.

Entre os itens que devem ser analisados pelos deputados na sessão de hoje está um requerimento que trata da inclusão de municípios de Minas Gerais na área da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.