Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Presidente fala sobre economia em churrascada no Torto

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, relatou na madrugada de hoje que ministros presentes ao churrasco do partido com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ontem à noite, na Granja do Torto, disseram que o novo valor do salário mínimo será anunciado nesta quinta-feira pelo governo. O valor, no entanto, não foi revelado. Participaram do churrasco o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, o ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo e o ministro do Turismo, filiado ao partido, Walfrido Mares Guia. Jefferson disse que o presidente em nenhum momento comentou o assunto, nem foi indagado pelos parlamentares sobre a questão. Cerca de 100 pessoas participaram do churrasco de ontem à noite, que custou, segundo Jefferson, R$ 10 mil para o partido. O presidente do PTB afirmou que o partido pagou a conta a pedido da primeira-dama, Marisa Letícia, que também participou do encontro, para evitar "especulações da imprensa".O presidente teria dito também que o Brasil está pronto para retomar o crescimento econômico. "Ainda não tirei o Brasil do hospital, mas já tirei da UTI e o doente está andando, pronto para sair e ganhar a rua", teria afirmado Lula, segundo relato do presidente do PTB.Em discurso, Lula, segundo Jefferson, disse que 15 dias antes de tomar posse ouviu do então presidente do Banco Central, Armínio Fraga, em encontro casual no aeroporto, que ele iria encontrar o País na UTI. No encontro de ontem à noite, Lula desafiou o governo passado a mostrar que os índices econômicos e sociais de antes são melhores que os índices atuais. Lula reclamou da "onda de pessimismo" no País, que, na avaliação dele, é compreensível. Mas ressaltou que os índices e os números da economia do seu governo estão melhores do que em outras épocas. "Ele (Lula) disse que os índices são superiores aos dos oito anos do governo passado", relatou Roberto Jefferson. Lula, segundo o parlamentar, afirmou que "no duro, no duro, um governo tem apenas dois anos para trabalhar com orçamento próprio". No primeiro ano de governo, o orçamento é o que foi votado pelo governo anterior e no último ano ele deixa um orçamento para o ano subsequente. Lula falou ainda das relações do Brasil com a China, das exportações de álcool e biodiesel e teria evitado falar de assuntos que poderiam causar "tensão", segundo Jefferson. O presidente assegurou que pretende reunir o Conselho Político, formado por presidentes de partidos e líderes, de 20 em 20 dias e tornar mais frequentes os encontros com a base aliada. Ainda durante o encontro, o presidente, segundo Jefferson, não falou de mudanças na política econômica. "Eu vou construir e entregar o Brasil que prometi", afirmou o presidente, segundo Jefferson.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.