Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Presidente do TST se diz vítima de estelionato eleitoral

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho, Francisco Fausto, disse que foi "vítima de um estelionato eleitoral" ao votar em Luiz Inácio Lula da Silva para presidente. "Se me dissessem na campanha política: Lula fará a reforma da Previdência para retirar direitos dos juízes, eu não votaria nele", disse em entrevista publicada hoje no jornal Tribuna do Norte. Para ele, o problema da Previdência é a inadimplência. "Foi divulgada uma lista (de devedores) mas não estão todos os devedores, porque praticamente não aparece o valor da dívida da União", afirmou. O presidente do TST acusou ainda o FMI e o Banco Mundial de serem inimigos do Brasil e imporem a reforma da Previdência. "Os verdadeiros inimigos muitas vezes estão ditando normas e regras. Todo mundo sabe que esse projeto de reforma (da Previdência) nasceu por imposição do FMI, do Banco Mundial, enfim, desses organismos internacionais que há muito tempo controlam a economia brasileira".Francisco Fausto negou que haja uma atitude corporativista do Judiciário ao se posicionar contra a aposentadoria integral dos juízes, jogando para o PT a pecha de corporativista. "Quer coisa mais corporativista no Brasil do que o PT que faz perseguição maniqueísta aos seus aliados que não obedecem?", acusou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.