Presidente do TJ quer verbas para agilizar Justiça

O desembargador Sérgio Augusto Nigro Conceição, novo presidente do Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo, se declarou otimista sobre as possíveis soluções para os problemas enfrentados pela Justiça paulista como a falta de verba e o recente retorno ao trabalho dos funcionários após 80 dias em greve. Durante entrevista à Rádio Eldorado AM, o desembargador disse que uma de suas metas é "dar melhores condições de trabalho a todos os juízes e servidores". Ele afirmou que espera contar com a "boa vontade" dos servidores para fazer com que a situação logo volte ao normal.O presidente do TJ, no entanto, quer contar também com uma ajuda dos deputados estaduais. "Nós lutamos com dificuldades de verbas e recursos financeiros, mas acreditamos que contamos com a boa vontade da Assembléia Legislativa, cujos senhores deputados têm a maior compreensão do problema que nós vivemos e se propõe a nos ajudar no sentido de superá-los", destacou.Para o desembargador, se a Justiça está lenta, a culpa é do que ele chamou de "círculo vicioso": falta o preenchimento das vagas para a magistratura, mas não há dinheiro para preenchê-las. "Nós vamos cair como que num círculo vicioso que nos impede de conseguir um resultado melhor por falta de recurso. Não temos recurso, não podemos conseguir esta solução que todos almejam", reclamou. O presidente do TJ defendeu o trabalho desenvolvido pelos juízes que, segundo ele, hoje é excessivo. Para o desembargador, a situação só vai melhorar com um número maior de juízes trabalhando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.