Presidente do Supremo justifica ganhos de cerca de R$ 29 mil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Maurício Corrêa, divulgou hoje nota oficial para justificar seus vencimentos que, entre salários e aposentadorias, somariam cerca de R$ 29 mil. Segundo a nota, o ganho é garantido pela emenda constitucional 20, de dezembro de 1998, que assegura o recebimento, cumulativo, de aposentadoria com a remuneração de servidor e de membro de Poder em atividade. "O ministro Maurício Corrêa, como integrante do Poder Judiciário, enquadra-se expressamente na ressalva criada pelo dispositivo constitucional", afirma o comunicado.No seu discurso de posse, o ministro criticou o projeto de reforma da Previdência Social do governo, que poderá reduzir os salários e acabar com as aposentadorias integrais dos magistrados. Na sexta-feira, em encontro com o ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, Maurício Corrêa defendeu a instituição de um teto salarial único para os servidores públicos federais, "que tem que ser respeitado e deve ser o que ganha o ministro do STF".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.