Presidente do STJ se diz contra 3º mandato

O novo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Gomes de Barros, criticou ontem a possibilidade de um terceiro mandato para o presidente da República e afirmou que a alternância é boa para o País."Um dos grandes males para o direito eleitoral foi a reeleição. Eu acho que terminou causando mais mal do que bem", disse. "Não posso opinar como presidente, mas como cidadão me preocupa muito."Barros, que já foi do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), afirmou que o direito eleitoral coibiu a propaganda ilegal, mas a reeleição permite que o político que queira permanecer no cargo fale bem de suas realizações. "A rigor, o candidato teria que falar mal do governo dele."As declarações de Gomes de Barros foram dadas pela manhã, horas antes da cerimônia de posse, que contou com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro criticou, ainda, o número excessivo de processos. "Cada ministro apreciou em média 11.901 processos (em 2007)."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.