Presidente do STF mantém acusados de suborno presos

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, manteve presos Humberto José da Rocha Braz e Hugo Sérgio Chicaroni, presos pela Polícia Federal na operação Satiagraha. Os dois teriam tentado subornar um delegado da PF para que o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, fosse poupado na investigação.Braz e Chicaroni são os únicos investigados que permanecerão presos, uma semana depois de deflagrada a operação pela PF. Os outros 22 investigados, inclusive Dantas, foram liberados por decisões de Gilmar Mendes. Os dois investigados argumentavam, no pedido de extensão do habeas corpus que beneficiou os demais presos, que Dantas foi liberado, mesmo tendo a prisão preventiva decretada por supostamente ordenar o suborno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.