Presidente do STF foi grampeado pela Abin, diz revista Veja

Principal evidência citada é diálogo telefônico entre o ministro do Supremo e o senador Demóstenes Torres

Da Redação,

30 de agosto de 2008 | 12h10

O gabinete do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, foi grampeado por agentes da Agência Brasileira de Inteligência, informa reportagem da revista Veja que circula neste fim de semana. Segundo a reportagem, todos os telefones de Gilmar Mendes foram espionados clandestinamente pela agência. A publicação diz que teve "acesso a um conjunto de informação e documentos que não deixam dúvidas sobre a ação". A revista afirma que a principal evidência do grampo é a gravação de um diálogo telefônico entre o ministro Gilmar Mendes e o senador Demóstenes Torres, gravado na tarde do dia 15 de julho passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.