Presidente do STF diz que limite de CPI é o mesmo dos juízes

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Nelson Jobim, afirmou hoje que os limites de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) são os mesmos estabelecidos para os juízes e estão previstos na Constituição de 1988. Jobim fez esta afirmação após ser perguntado sobre a quebra de sigilo bancário em massa de 29 banqueiros investigados pela CPI do Banestado. Apesar da afirmação, o presidente do STF evitou tecer qualquer comentário a respeito deste episódio, alegando que qualquer opinião só poderá ser dada através dos autos que serão divulgados pelo Supremo. Jobim evitou também comentar a proposta de criação do Conselho Federal de Jornalismo (CFJ), encaminhada pelo governo federal ao Congresso."A matéria ainda não foi aprovada e os debates apenas começaram. Portanto, vamos aguardar a decisão e as demandas a esse respeito", limitou-se a dizer, complementando que ainda não houve contestação sobre essa matéria e que tudo isso faz parte do processo democrático. Nelson Jobim visitou, na tarde de hoje, a Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo (OAB-SP) para uma reunião de trabalho com os conselheiros. Um dos principais tema do encontro foi a reforma do Poder Judiciário. Na breve explanação que fez, Jobim disse que é fundamental conhecer a fundo esse sistema. "Estamos falando de um sistema que não conhecemos; temos que abrir os véus e conhecer a realidade, como por exemplo os custos desse Poder", reiterou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.