André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Presidente do PT diz que decisão de Moro é 'eminentemente política'

Segundo Gleisi, não há razão para que Lula seja preso: 'Qual é o risco que o ex-presidente Lula representa para o Brasil?'

Thiago Faria, O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2017 | 15h49

BRASÍLIA - A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), afirmou nesta quarta-feira, 12, que a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é decisão "eminentemente política" do juiz Sérgio Moro. Segundo ela, o partido voltará a procurar órgãos internacionais para denunciar a "imparcialidade" do magistrado responsável pelos casos da Operação Lava Jato.

"Foi uma decisão eminentemente política, baseada exclusivamente na necessidade de o juiz Sérgio Moro prestar contas à opinião pública", afirmou Gleisi.

Moro condendou Lula a nove anos e seis meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. O ex-presidente pode recorrer em liberdade, uma vez que a prisão não foi decretada.

Para Gleisi, não há razão para que Lula seja preso. "Qual é o risco que o ex-presidente Lula representa para o Brasil?", questionou a senadora. "Se quiserem tirar o Lula da vida política, sejam decentes e corajosos. Lancem um candidato e disputem nas urnas."

Em discurso no plenário do Senado, o líder do PT na Casa, Lindbergh Farias (RJ), também criticou a decisão. "Estão condenando o Lula sem uma prova. O procurador Deltan Dellagnol admite que não tem prova", disse, complementando que o partido não vai "aceitar calado".

Segundo Gleisi, os senadores do PT vão a São Paulo no fim da tarde desta quarta para prestar solidariedade a Lula. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.