Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Presidente do PT diz haver 'forte desejo' no partido de que Lula seja candidato

Segundo Rui Falcão, apesar de oposição orquestrar campanha para 'derreter' ex-presidente, o povo e a militância do PT querem candidatura em 2018

Ricardo Galhardo, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2015 | 15h11

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse, nesta sexta-feira, 28, não ver novidade na entrevista em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a admitir a possibilidade de ser candidato ao Planalto em 2018 mas reconheceu que existe um forte no desejo, no partido, e temor, na oposição, de que isso aconteça.

Segundo ele, existe uma campanha orquestrada para “derreter Lula” e, assim, aniquilar o PT. “Vocês ficam vendo novidade onde não tem. Esse é o problema. Mais uma vez Lula repete o discurso. Hora pode ser, hora pode não ser. É o Lula”, disse Falcão.

De acordo com ele, a militância do PT espera que Lula seja candidato mas a decisão só acontecerá em 2018. “Eu ouço no povo, na militância do PT, um desejo muito grande de que ele seja. Mas daí a ele ser ou não é uma decisão para 2018”, reafirmou.

Falcão citou o blog do ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM) para abalizar a tese de que o alvo da oposição hoje é Lula. “O que a oposição quer... aliás está no blog do Cesar Maia, que para destruir o PT tem que antes derreter o Lula. É justamente o que eles querem. Ele (Maia) fala que tem pesquisas mostrando que as pessoas votam no PT, os negros, as mulheres, os pobres, nem tanto pelas conquistas sociais e pelos benefícios, é pelo que o Lula representa. Daí que para desmanchar o PT tem que antes derreter o Lula. Essa é a tática da oposição”, argumentou o dirigente.

Segundo Falcão, o bonecão inflável no qual Lula é mostrado como presidiário, embora não existam denúncias formais contra ele, e a série de mentiras sobre o patrimônio do ex-presidente espalhadas na internet fazem parte desta tática. “Eles sabem bem qual é a liderança e a força política que tem o PT e Lula. Não é tanto pela eleição. Isso vem de antes de a gente ser presidente. Tem vários episódios, o sequestro do Abilio Diniz (quando a Polícia Federal vestiu camisetas do PT nos sequestradores às vésperas da eleição de 1989). Tem uma série de episódios para tentar destruir o PT e o Lula. Tem os mitos, né? Casa no Morumbi, a fortuna do Lula, conta no exterior. Tem uma sucessão de ataques ao Lula e ao PT. O bonecão faz parte dessa campanha de tentar a destruição”, afirmou.


Tudo o que sabemos sobre:
Lulaeleições 2018eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.