Presidente do PSDB-SP rebate Mercadante

Deputado Mendes Thame diz que petista 'demonstra desespero dos candidatos sem discurso'

José Orenstein, estadão.com.br

29 Julho 2010 | 18h02

O deputado federal Mendes Thame, presidente do PSDB em São Paulo, rebateu nesta quinta-feira, 29, as críticas do candidato ao governo Aloizio Mercadante, do PT.

 

Presidente do PT-SP diz que PSDB foge do debate e aposta na 'baixaria'

 

Em nota divulgada à imprensa, o tucano afirma que o petista "demonstra o desespero dos candidatos sem discurso e sem o mais grave: sem informação".

 

Em sabatina promovida pela "Folha de S.Paulo" nesta quarta-feira, 28, Mercadante criticou o que chamou de "a oligarquia mais longa da história do Brasil recente", em referência aos 16 anos do PSDB à frente do governo estadual de São Paulo.

 

Em sua resposta, Thame afirma "[sobre a oligarquia] Damos a isso outros nomes, como 'resultado de gestão' e 'aprovação popular'." O presidente tucano em São Paulo diz ainda que Mercadante é "vago em seus ataques e em suas propostas" por desconhecer os programas do atual governo, como o "Acessa São Paulo" de democratização da internet.

 

Leia a íntegra da nota:

 

"O candidato do PT ao Governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, demonstra o desespero dos candidatos sem discurso e sem o mais grave: sem informação. Enquanto o petista tentou pregar durante sabatina promovida pelo jornal Folha de S. Paulo que os governos do PSDB no Estado representam uma "oligarquia", damos a isso outros nomes, como "resultado de gestão" e "aprovação popular".

Do mesmo modo com o qual é vago em seus ataques, Aloizio Mercadante é vago também em suas propostas. Ao falar sobre democratização da Internet, o candidato adversário demonstra desconhecer, por exemplo, o Acessa São Paulo, programa vanguardista de inclusão social, criado em 2000, pelo Governo de São Paulo.

Hoje, o Acessa SP já atingiu mais de 46,7 milhões de atendimentos em todo o Estado, democratizando o acesso às oportunidades de comunicação, educação e entretenimento que a internet oferece. Até o final deste ano, serão 641 postos de atendimento.

Essa é apenas uma amostra do quão fácil é desarmar o discurso da oposição em São Paulo. "

Mais conteúdo sobre:
PSDB PT Mercadante Thames Mendes São PAulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.