Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Presidente do PSDB-SP diz que Aécio precisa renunciar à presidência do partido

Deputado Pedro Tobias diz que senador não tem condições de continuar; governador Geraldo Alckmin deve liderar processo, segundo ele

Adriana Ferraz, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2017 | 09h17

O deputado estadual Pedro Tobias, presidente do diretório paulista do PSDB, disse na manhã desta quinta-feira, 18, ao Estado que o senador Aécio Neves, que também é presidente nacional da sigla, "não tem a menor condição de continuar à frente do partido".

"Ele deve renunciar ao cargo, as denúncias contra ele são gravíssimas", disse. Segundo Tobias, cabe aos tucanos paulistas liderar esse processo, especialmente o governador Geraldo Alckmin que, segundo ele, tem legitimidade para indicar um novo nome.

"Geraldo é a maior autoridade do partido. Ele pode ter outros defeitos, mas não o da desonestidade. Ele é íntegro, pode e deve coordenar esse processo. É o que eu penso, é a minha opinião. São Paulo não pode assistir a tudo isso de camarote, sem fazer nada. Temos de fazer uma limpeza total, independentemente de quem está envolvido."

Se Aécio renunciar, podem assumir o partido o senador Aloysio Nunes, atual ministro de Relações Exteriores do governo de Michel Temer, ou o ex-governador paulista, Alberto Goldman. Ambos são vice-presidentes. "O que eu defendo, porém, é que possamos reunir a executiva e convocar novas eleições."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.