Presidente do PSDB diz ser a favor de corte de emendas

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), afirmou hoje ser favorável ao corte linear de emendas parlamentares ao Orçamento de 2008, uma vez que isso ajudaria o equilíbrio fiscal. Guerra afirmou, no entanto, que eventuais cortes discriminatórios não servem ao interesse público, e sim ao que chamou de "mercado das liberações"."Ou seja, a utilização de recursos públicos por grupos ou indivíduos, sem critério e prioridade, tendo como único interesse a manutenção da base aliada e da coligação que apóia o governo. O interesse público, nesse caso, não seria considerado", disse. Segundo Guerra, as dotações previstas no Orçamento, ainda em discussão no Congresso, podem ser revistas. "Por que não rever projetos que não têm sido executados? Por que não resolver, preliminarmente, os empenhos e os ''restos a pagar'' que são milionários?", indagou. Ele acrescentou que é comum dizer que o Orçamento é uma ficção, uma vez que o governo faz o que quer depois de o projeto ser aprovado no Legislativo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.