Presidente do PSDB diz que Alckmin será o candidato em SP

O presidente do PSDB, senador SérgioGuerra (PE), encerrou nesta quarta-feira a polêmica interna dopartido ao garantir que a legenda vai disputar a eleição para aprefeitura de São Paulo com o ex-governador Geraldo Alckmin. "São Paulo vai ter candidato do PSDB e do DEM. E o do PSDBé Geraldo Alckmin. Não há outro", disse o senador à Reuters. "Ele terá o apoio de todo o partido", disse, relatando queeste foi o entendimento entre os tucanos na reunião daExecutiva nacional realizada na noite de terça-feira emBrasília. O senador levou à Executiva o resultado das conversas queteve em São Paulo com Alckmin e com o governador paulista JoséSerra na segunda-feira. Com a decisão, o PSDB procura por fim à disputa da legendaem que uma ala é favorável à candidatura Alckmin, enquantooutra pressiona para que os tucanos apoiem a recondução doprefeito Gilberto Kassab (DEM). Kassab, eleito em 2004 como vice de Serra e que assumiu aprefeitura com a saída do tucano rumo ao Palácio dosBandeirantes em 2006, deve sair candidato mesmo sem ter o PSDBa seu lado, colocando um ponto final na aliança na capital.Serra e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso estão entreos que defendem a reeleição do Democrata. Guerra disse que agora vai procurar costurar o que chamoude "procedimento harmonioso" entre os dois partidos no primeiroturno visando à volta da aliança no segundo. Vários tucanos fazem parte da gestão Kassab e a maior partedos vereadores do PSDB apoiaram na semana passada texto dolíder da bancada, Gilberto Natalini, defendendo a coligação eindiretamente a candidatura Kassab. Tucanos pró-Alckmin realizam na quinta-feira à noite um atopela candidatura própria, considerado "muito positivo" porGuerra. Alckmin, que ainda não assumiu publicamente acandidatura, não estará presente à mobilização. Ele darápalestra em faculdade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo,no mesmo horário. O partido decidiu ainda que a direção terá de aprovaralianças em municípios com mais de 50 mil habitantes. Abaixodeste número caberá aos diretórios estaduais. A articulaçãopara uma união PSDB-PT em Belo Horizonte (MG) foi aprovada. Em2004, o partido se aliou ao PT em 150 cidades --a aliança foivitoriosa em cerca de 50.

CARMEN MUNARI, REUTERS

26 de março de 2008 | 21h28

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICAPSDBSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.