Presidente do PSDB denuncia ilegalidade no Orçamento

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), denunciou hoje irregularidades na Comissão Mista de Orçamento do Congresso e defendeu a criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as ações de "um pequeno grupo" que manipularia a distribuição de verbas. Sem citar nomes, Guerra afirmou que esse grupo aprova "arbitrariedades e se sobrepõe ao restante da comissão e que deveria ser investigado". "Não vou falar de corrupção porque não tenho provas contra isso, mas afirmo, com toda clareza, que há encaminhamento ilegal, imprudente, injusto e equivocado", afirmou."O que está sendo feito no Congresso, com a cumplicidade de muita gente, é comprometedor e contaminado por corrupção." Ele advertiu que esse "pequeno grupo" de deputados está "manipulando a comissão" e teria até mesmo introduzido uma nova regra em benefício próprio. Guerra citou como exemplo a autorização ao relator-geral do Orçamento, deputado José Pimentel (PT-CE), de fazer emendas de relator, uma norma que tinha sido extinta. "É um privilégio absurdo. Todos nós podemos emendar conforme as regras dispostas e conhecidas: emendas individuais, emendas de bancada e de comissões. Essas tais emendas de relator só podem ser feitas no caso de omissões e erros para produzir sistematizações e não para produzir privilégios", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.