Presidente do PSDB acha difícil Malan ser candidato

O presidente do PSDB, deputado José Aníbal (SP), praticamente descartou hoje a candidatura presidencial do ministro da Fazenda, Pedro Malan. "O ministro tem mostrado competência e agora apetência pela defesa do governo, mas acho muito difícil ele ser candidato", disse em Porto Alegre, onde participou de discussão com líderes regionais sobre a sucessão de 2002.De acordo com Aníbal, o presidente Fernando Henrique Cardoso terá um peso "decisivo" na escolha do candidato do PSDB, já que "é o principal cabo eleitoral". O deputado contestou a tese de que Malan comandaria a política econômica acima do presidente, mas disse que "faltou competência gerencial" para induzir a inovação tecnológica e promover os produtos nacionais.Ressaltando as realizações nas áreas de saúde e educação, o presidente do PSDB disse que o nome indicado pelo partido deverá estar associado à recuperação da imagem do governo - perfil nos quais se enquadrariam os ministros José Serra e Paulo Renato Souza. "Nós tínhamos um candidato natural, que era o Mário Covas, mas morreu. A ansiedade para definir candidato é da oposição."Para Aníbal, não será necessário fazer uma primária para chegar a uma candidatura única dos partidos aliados, como sugeriu o senador Jorge Bornhausen (PFL-SC), e o PFL deverá continuar com a vaga de vice.O líder tucano criticou a eficiência do governo federal na divulgação de suas realizações. "Cheguei à conclusão de que o governo se comunica mal", disse Aníbal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.