Presidente do Peru critica restrições dos Estados Unidos a Alca

As propostas de defesa da unidade latino-americana para estreitar a Área de Livre Comércio das Américas (Alca) e forte apelo para que o Clube de Paris reverta 20% do que os países pobres pagam de juros da dívida externa para obras de infra-estrutura marcaram a abertura da XVII reunião de Cúpula do Grupo do Rio, em Cuzco, Peru. As duas propostas foram apresentadas pelo presidente do Peru, Alejandro Toledo. "Como os Estados Unidos podem nos pedir para praticar algo que não fazem?" perguntou Toledo, referindo-se às restrições impostas para o livre comércio das américas. "A França protege o seu vinho, o Japão tem o arroz e os Estados Unidos os produtos agrícolas. Nós precisamos dizer com respeito e firmeza que os Estados Unidos não podem nos impor algo que não praticam", afirmou. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não discursou na abertura dos trabalhos do Grupo do Rio e só deve conceder entrevista amanhã. Durante todo o dia de hoje, os 11 chefes de Estado e de governo presentes à reunião de cúpula devem permanecer em reunião de trabalho para discutir propostas que estarão contidas na "Declaração de Cuzco", que será divulgada amanhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.