Presidente do Conselho dissolve subcomissão do caso Moreira

Com isso, o presidente prevê a nomeação de um novo relator, cargo ocupado pelo deputado que 'se lixa'

13 de maio de 2009 | 16h46

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, deputado José Carlos Araújo (PR-BA), confirmou a dissolução da subcomissão formada por três deputados que analisou inicialmente a representação da Corregedoria da Câmara contra o deputado Edmar Moreira (Sem partido-MG), que ficou conhecido por ser dono de um castelo avaliado em R$ 25 milhões.

 

O conselho se reúne para definir a substituição ou não do deputado Sério Moraes (PTB-RS), que disse que "se lixa" para a opinião pública. Ao desconstituir a comissão, o presidente prevê a nomeação de um novo relator. As informações são da Agência Câmara.

 

Veja também:

linkRelator que 'se lixa' quer lutar pelo cargo: 'Briga vai ser feia'

linkColeguismo e impunidade dá a deputados garantia de reeleição

som Ouça discurso no plenário da Câmara

especialPerfil: Quem é Edmar Moreira, dono do castelo

lista Todas as notícias sobre o caso Edmar Moreira 

 

A subcomissão era formada pelo relator Moraes e pelos deputados Hugo Leal (PSC-RJ) e Professor Ruy Pauletti (PSDB-RS).

 

A desconstituição da subcomissão - intenção anunciada desde a semana passada - foi feita após o deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) ter dito que ficou chocado ao ler nos jornais que o presidente do conselho pretendia retirar Moraes da relatoria.

 

O presidente disse que considera insustentável a permanência de Moraes, depois que Hugo Leal e Professor Ruy Pauletti terem informado o presidente do seu incômodo com as declarações de Moraes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.