Presidente do CNAS pede afastamento do cargo

Investigado pela Polícia Federal (PF) como suspeito de envolvimento com a quadrilha que fraudava títulos de filantropia, o presidente do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), Sílvio Iung, pediu hoje afastamento do cargo. Iung será intimado na próxima semana para depor no inquérito da PF que investiga a quadrilha, desmantelada pela Operação Fariseu. Em nota divulgada hoje, o CNAS informa que a vice-presidente do órgão, conselheira Simone Albuquerque, assume, interinamente, o cargo.Informa ainda que a reunião plenária mensal prevista para a próxima semana foi cancelada, pois, até abril, o órgão se dedicará à revisão dos processos aprovados nas últimas sessões comandadas por Iung e que tiveram a participação de conselheiros presos na operação. Informa, por fim, que a União Brasileira de Cegos substituiu o seu representante no conselho, preso na operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.