Presidente diz que críticos do ProUni são ''babacas''

Em um inflamado discurso na inauguração do campus avançado da Universidade Federal do Ceará, para 6 mil pessoas, ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva xingou duas vezes de "babacas" os críticos da política de educação de seu governo. Primeiro atacou os que diziam que o ProUni iria privatizar o setor e "não perceberam que ele estava fazendo uma revolução no País". Em seguida voltou a xingar, mas o alvo foram os "(estudantes) ricos" que, segundo Lula, não queriam que seu governo ampliasse de 2 para 18 o número de alunos por professor nas universidades públicas. Na avaliação dele, esses estudantes não queriam dividir espaço com estudantes pobres. Lula deu a deixa para que o público gritasse o nome da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, como sua sucessora. Depois de lembrar que "não teve oportunidade de estudar", o presidente disse esperar que o público presente tivesse o estudo que os governantes de sua época não ofereceram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.