Andre Dusek/ESTADAO
Andre Dusek/ESTADAO

Presidente Dilma chama Gilberto Kassab no Palácio do Planalto

Diante do desembarque do PMDB do governo, que vai ser oficializado nesta terça-feira, 29, a presidente trabalha para segurar o apoio dos demais partidos da base aliada. 

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2016 | 11h41

Brasília - Um dia depois de o PSD decidir liberar seus 31 deputados para votar como quiserem em relação ao impeachment na Câmara, a presidente Dilma Rousseff chamou o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, para uma reunião no Palácio do Planalto. 

Diante do desembarque do PMDB do governo, que vai ser oficializado nesta terça-feira, 29, a presidente trabalha para segurar o apoio dos demais partidos da base aliada. 

A liberação teve anuência do ministro, que também é presidente nacional da legenda. De acordo com um dirigente do PSD, pelo menos 70% da bancada da Câmara é favorável ao impeachment. A tendência é que, assim como os deputados, a bancada do partido no Senado, composta por três senadores, também seja liberada para votar como quiser.

O líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso (DF) foi escolhido para presidir a comissão especial que analisa o impeachment na Casa e é apontado como um nome próximo ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), principal rival do governo. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.