Presidente da UDR chama Rossetto de omisso e irresponsável

O presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Luiz Antonio Nabhan Garcia, acusou hoje o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, de ser "irresponsável", por ter afirmado que a onda de invasões no campo não traz risco de abalo às instituições. Segundo Garcia, ao dizer que o governo não pretende adotar medida excepcional contra a nova ofensiva do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), Rossetto está sendo omisso. "Morte e conflito não são riscos?", perguntou, referindo-se ao confronto que deixou um sem-terra morto e cinco feridos, sábado, no Paraná. "Como é que fica a autoridade de um ministro sendo omisso, deixando ir por água abaixo a ordem pública?" Segundo ele, o que está ocorrendo no campo é decorrência da reforma agrária ?infeliz desse governo?. Para o presidente da UDR, Rossetto deveria reconhecer a situação de risco e pedir providências imediatas ao ministro da Justiça para que a ordem pública seja preservada. Garcia considerou "absurda" a declaração do ministro de que o MST cumpre um papel muito importante no mundo rural. "O ministro está sendo irresponsável ao falar isso depois que acabaram de enterrar um cidadão morto em um conflito armado, quando o MST invadia uma fazenda. Se esse é um papel importante, ele está em outro mundo. Daqui a pouco, os arrastões nas favelas do Rio de Janeiro também vão ser obra de um movimento social." O ruralista defendeu a troca do ministro. "Acredito que o presidente tem de fazer mudanças urgentes nessa pasta agrária para restabelecer o estado de direito, pois o ministro confunde baderneiros e arruaceiros com movimento social."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.