Presidente da Philips vai à Europa e fica longe de protestos

Paulo Zottolo disse que 'se Piauí deixasse de existir, ninguém ficaria chateado' e enfrenta reação

Marili Ribeiro, do Estadão,

21 de agosto de 2007 | 20h50

Paulo Zottolo, presidente da Philips no Brasil, não estará no Brasil nos próximos dias para enfrentar os problemas que estão surgindo em decorrência das declarações infelizes sobre o Estado do Piauí. A assessoria do executivo informou que ele viajou na noite da última segunda-feira, 20, para a Holanda, a fim de participar de reuniões com as diretorias de diversas divisões de produtos. É possível que Zottolo permaneça na Europa até o final do mês para visitar uma feira de eletroeletrônicos em Berlim, na Alemanha.  Zottolo afirmou em entrevista que "se o Piauí deixasse de existir, ninguém ficaria chateado com isso". A frase provocou polêmica e executivo da Philips pediu desculpas: "A analogia foi a de que o desconhecimento que às vezes se tem sobre o Estado faz com que não se saiba avaliar a sua relevância no cenário nacional, suas belezas naturais e riquezas culturais que eu, pessoalmente, conheço e admiro. Reconheço que a frase foi por mim mal colocada e, publicamente, peço desculpas à população do Estado, seus governantes e a qualquer pessoa que tenha se sentido ofendida".  Nesta terça-feira, empresários do Piauí decidiram realizar um boicote aos produtos da marca Phillips em protesto à declaração de Zottolo. O Grupo Claudino, que tem mais de 300 lojas de departamentos em dez Estados e era o quinto maior comprador da Philips no Brasil, mandou suspender negócios com a empresa e retirar todos os produtos das lojas. Um dos diretores do Grupo, João Claudino Júnior, disse que recebeu ligações do executivo da Philips pedindo para reconsiderar, mas não desistiu da idéia. Também nesta terça, uma sessão solene na Câmara Federal pelo aniversário de 155 anos de Teresina virou um ato de repúdio e críticas às declarações do executivo da Philips. Deputados federais de vários estados se mostraram indignados com o posicionamento de Zottolo. O deputado federal pernambucano Fernando Ferro (PT) disse que este tipo de declaração é preconceituosa e não afeta apenas o Piauí, mas todas as regiões mais pobres do País. Ele prometeu conclamar os empresários do seu Estado a também fazerem um boicote aos produtos Philips.  (Com Luciano Coelho, Agencia Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
PhilipsPiauí

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.