Presidente da OAB pede afastamento de Renan do Senado

Britto diz que só assim Conselho julgaria acusações sem sofrer constrangimentos

Agencia Estado

02 de julho de 2007 | 09h31

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, disse nesta sexta-feira, 29, ser favorável ao afastamento do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) do cargo de presidente do Senado. Para Britto, isso permitiria que o Conselho de Ética do Senado pudesse julgar as acusações contra o senador sem sofrer constrangimentos. Renan Calheiros está sendo investigado pelo Conselho pela acusação de supostamente permitir que a Construtora Mendes Júnior pagasse despesas pessoais suas."O pedido de licença da Presidência do Senado, em face da ausência constante de relatores e o adiamento freqüente do julgamento, seria uma medida importante para garantir a necessária transparência que o caso requer, principalmente por envolver uma das mais importantes autoridades da República", afirmou Britto.Mais pedidosTambém nesta, O PSDB deve endurecer sua posição no Conselho de Ética e deve pedir o afastamento do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado, seguindo a linha do Democratas. As sucessivas manobras do PMDB para impedir as investigações causaram irritação nos tucanos que tentaram, sem sucesso, indicar o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) para a presidência do Conselho e Aloizio Mercadante (PT-SP) para a relatoria do caso Renan.Na última terça-feira, foi a vez do partido Democratas (DEM, ex-PFL) pedir o afastamento temporário de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado até que o Conselho de Ética conclua a investigação do caso em que o parlamentar é acusado de ter as despesas pagas por um lobista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.