Presidente da Funai diz que não será demitido

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Eduardo Almeida, desmentiu osrumores de que seria demitido do cargo. Depois de uma reunião com o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, ele afirmou que continuaria exercendo seu trabalho e atribuiu os boatos à tensão inerente ao cargo: ?A Funai incomoda madereiros, garimpeiros einvasores.? No início da tarde, um grupo de 20 índios reuniu-se com o assessor do Ministério da Justiça, Cláudio Beirão. Eles pediam a saída de Almeida. Para o presidente da Funai, porém, o descontentamento dos grupos não espantou: ?Falamos de 220 etnias, 700 mil índios. É difícil encontrar unanimidade.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.