Presidente da Força diz que CLT deve ser votada hoje

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, acredita que o dia será decisivo na votação do projeto que prevê a flexibilização na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Durante entrevista concedida nesta manhã à Rádio Eldorado AM, o sindicalista criticou a atuação da oposição. "A oposição viu aí um dos meios de discutir a eleição do ano que vem, porque na medida em que não tira direitos, eu não vejo porque toda essa confusão", reclamou. Ele acredita que, com as mudanças, os sindicatos ganharão mais força para defender os trabalhadores e haverá, num primeiro momento, o aumento no número de empregos com carteiras assinadas.Paulinho disse que a nova legislação irá atrair o capital internacional ao País, possibilitando, também, o aumento do número de empregos. "O Brasil é um dos poucos países do mundo que mantêm ainda a legislação tão apertada como é a nossa, uma legislação muito engessada", opinou.Ele informou que falou hoje com o ministro do Trabalho, Francisco Dornelles, que irá se reunir com o presidente da República que pode resultar num acordo. "Acho que hoje não tem como não votar, ou vota ou o governo retira a urgência", arriscou Paulinho. Ele destacou ainda, que o Congresso Nacional não pode ficar parado por causa de uma só discussão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.