Roberto Castro/Ministério do Turimo
Roberto Castro/Ministério do Turimo

Jantar de R$ 290 mil da Embratur motiva demissão da presidente do órgão

Presidente Jair Bolsonaro afirmou que havia previsão de apresentação do músico Alceu Valença; empresa afirmou que troca já estava prevista

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2019 | 15h57

BRASÍLIA – Um jantar patrocinado pela Embratur no valor de R$ 290 mil foi o motivo da demissão da presidente da empresa, Tete Bezerra, disse nesta quinta-feira, 28, o presidente Jair Bolsonaro. Segundo ele, havia previsão de uma apresentação do músico Alceu Valença. “Um gasto desta ordem é um escracho, um deboche para com o brasileiro que está cansado de pagar impostos”, afirmou. Filiada ao MDB, Tete estava no cargo desde maio do ano passado

Ex deputada pelo Mato Grosso, Tete entregou nesta quinta a sua carta de demissão ao ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Segundo informou a empresa, a troca no comando já estava prevista.

Ela é casada com o também ex-deputado federal Carlos Bezerra (MDB-MT) e havia sido nomeada no cargo em maio do ano passado, ainda durante o governo de Michel Temer

Segundo informa o blog do Tales Faria, do UOL, ela foi surpreendida nos últimos dias com demissões de pessoas da sua equipe sem que fosse previamente informada. Soube da saída de diretores pelo Diário Oficial.

Marcelo Álvaro é filiado ao PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, e é o único parlamentar do partido na Esplanada dos Ministérios. O MDB não faz parte oficialmente da base do governo. 

Tudo o que sabemos sobre:
EmbraturTete Bezerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.