Agência Câmara/Divulgação
Agência Câmara/Divulgação

Presidente da CPI vai tentar derrubar habeas corpus de Barusco

Motta ficou transtornado ao ver, em revista, foto do ex-gerente da Petrobrás fumando charuto e tomando cerveja em Angra dos Reis

Daniel Carvalho, O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2015 | 13h33

BRASÍLIA - O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobrás, Hugo Motta (PMDB-PB), tentará na próxima semana derrubar a liminar que o ex-gerente de Serviços da Petrobrás Pedro Barusco conseguiu no Supremo Tribunal Federal (STF) para não participar de acareações na comissão.

Motta ficou transtornado ao ver fotografia publicada na edição desta semana da revista Veja em que Barusco aparece em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. De acordo com a publicação, o ex-gerente da Petrobrás fumava charuto e tomava cerveja no último dia 19, dias depois de se dizer impedido de participar das acareações na CPI.

No início deste mês, o ministro Celso de Mello concedeu liminar para dispensar Barusco de participar de acareações com o ex-diretor da Petrobrás Renato Duque e com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari. A defesa do ex-gerente da Petrobrás alegou ao STF que ele possui câncer ósseo e tem dificuldades de locomoção e permanência na sessão da CPI.

"A CPI não vai admitir ser lesada. Vou ao ministro Ricardo Lewandowski para tentar rever esta liminar concedida pelo ministro Celso de Mello", afirmou Motta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.