Presidente da CPI dos Correios recebe carta com ameaças

A assessoria do presidente da CPI dos Correios, senador Delcídio Amaral (PT-MS), disse que não há indicação de que uma carta com ameaças de morte a familiares do senador, colocada na madrugada desta quarta-feira em sua residência, em Campo Grande (MS), seja uma ação política para atrapalhar a candidatura de Delcídio ao governo de Mato Grosso do Sul e muito menos uma tentativa de inibir sua ação na CPI.Segundo assessores, o senador recebeu, pela manhã, um telefonema de sua mulher, Márcia, dando conta de que havia sido deixada uma carta em sua casa, contendo ameaças a ela e suas filhas, em linguagem chula. Delcídio teria tranqülizado a mulher, mas mandado encaminhar a carta à Polícia Civil de Mato Grosso, que a está examinando. Também comunicou o fato ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.