Presidente da CPI diz que há outras informações contra Candiota

O presidente da CPI do Banestado, senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT), afirmou na manhã de hoje que a CPI dispõe de outros dados que inviabilizavam a permanência de Luiz Augusto Candiota no cargo de diretor de Política Monetária do Banco Central. Contudo, ele explica que não pode divulgar tais informações, pois são sigilosas.Antero disse que a decisão de Candiota, de deixar a diretoria do BC, foi "uma atitude pessoal" e mais uma vez mostrou a incapacidade do governo de demitir seus auxiliares, mesmo quando eles não têm condições de se defenderem de denúncias que colocam em xeque o comprometimento ético do cargo que ocupam.Antero citou como exemplo o ex-assessor da Casa Civil, Waldomiro Diniz, que só deixou o cargo por conta própria, depois de divulgadas as conversas que ele manteve com empresários do jogo do bicho. "O Candiota tinha que ser demitido dois minutos depois de divulgadas as informações sobre as contas que ele manteve no exterior e sobre o fato de ele ter se valido de informações privilegiadas para uso próprio, quando da desvalorização do dólar em janeiro de 1999", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.