Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Presidente da CPI da Covid chama Bolsonaro de 'agressor de mulheres'

O comentário do senador Omar Aziz foi feito após ter recebido críticas por ordenar a prisão do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias, na semana passada

Daniel Weterman, Matheus de Souza, Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2021 | 19h03

BRASÍLIA, SÃO PAULO - O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), devolveu os ataques do presidente Jair Bolsonaro à comissão e afirmou que o chefe do Planalto é "agressor de mulheres" e um "péssimo presidente". Bolsonaro enfrenta desgaste na comissão e é acusado de cometer crime de prevaricação na compra da vacina indiana Covaxin. 

O comentário de Aziz foi feito durante sessão da CPI, nesta terça-feira, 13, após o presidente da comissão ter recebido críticas por ordenar a prisão do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias, na semana passada. Integrantes da tropa de choque do Planalto acusaram o senador de cometer abuso de autoridade. Após a ordem de prisão, o ministro da Defesa, Braga Netto, e os comandantes das Forças Armadas assinaram uma nota de repúdio criticando o presidente da CPI por declarações dadas anteriormente.

"Abuso de autoridade são as mortes, é a omissão, é ser complacente com um governo que não tem um milímetro de solidariedade, um presidente que é incapaz de ser solidário aos brasileiros, um presidente que abre a boca para assacar contra quem se contraponha a ele", disse Aziz nesta terça-feira, 13. "É uma pessoa que não tem sensibilidade, agressor de mulheres, gosta de gritar com as mulheres, mas adora andar de moto. Grande motoqueiro o Brasil tem, péssimo Presidente o Brasil tem."

Tudo o que sabemos sobre:
Jair BolsonaroOmar AzizCPI da Covid

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.